Blog do Órion

Acompanhe o conteúdo do Parque Órion

22 de novembro de 2019

Movimento Novos Tropeiros quer elevar índices socioeconômicos de Lages até 2028

Depois de um semestre de análises com a colaboração de mais de 2 mil moradores, a Glóbulo entrega à comunidade de Lages um conjunto de ações que até 2028 deverão gerar melhorias ao município, como por exemplo sair do 50º lugar no ranking de IDH e figurar entre os dez melhores índices do Estado. Com atividades direcionadas em oito áreas: agro, comunidade, criatividade, educação, indústria, inovação, saúde e turismo, o projeto confia ao próprio lageano a capacidade de mudança proposta no movimento  #novostropeiros

Um movimento inédito unindo a iniciativa pública e privada acaba de elevar Lages à categoria de marca de propósito. O Criaticidade foi o primeiro branding para uma cidade desenvolvido pela Glóbulo, empresa de Florianópolis que há 14 anos ressignifica marcas. Depois de um semestre de estudos, e o levantamento de dados e carências da cidade de 158 mil habitantes, mapeou-se as potencialidades de Lages em oito áreas, chamadas de “tentos”, sendo elas: agro, comunidade, criatividade, educação, indústria, inovação, saúde e turismo. A partir daí foi traçado um plano de diretrizes que apostam no próprio lageano como protagonista desta mudança para a cidade. “Sugerimos o movimento dos #NOVOSTROPEIROS que, através da metodologia dos “8 tentos” vai incentivar o povo serrano, que é forte, destemido e desbravador por natureza, a alcançar as Metas de  2028, com o propósito único de estreitar laços entre o lageano e seu potencial para transformar-set numa terra de oportunidades e potencialidades”, resume Diogo Machado, sócio da Glóbulo que desenvolveu o projeto co-criado por cerca de 2 mil moradores da cidade que contribuíram na fase dos estudos.

O Criaticidade resultou numa marca gráfica para a cidade e um conjunto de ações que estão num documento disponível ao público através do portal www.novostropeiros.com.br  os quais  visam tornar Lages próspera, organizada para o futuro e, sobretudo, menos desigual. Atualmente a cidade, que é a 8ª economia no estado, está entre as 15 piores cidades em desigualdade social, e a meta até 2028 é que os Novos Tropeiros a façam ser a primeira de Santa Catarina no índice GINI, uma medida desenvolvida pelo estatístico italiano Corrado Gini que avalia o aumento do volume de empreendedores na cidade e aumento de empregabilidade.

Através da criação de comitês para administrar as questões relacionadas a cada um dos “tentos”, o movimento Novos Tropeiros será completamente desenvolvido pela comunidade com conexão entre órgãos públicos ou institucionais competentes. Estas ações irão orbitar entre as sete principais metas do programa que prevê desde a prática de atividades físicas, passando por  transformar a Serra Catarinense no principal destino turístico do estado com direito à candidatura para Capital Mundial do Design, título designado a cada dois anos pela World Design Organization ™ (WDO), que reconhece as cidades pelo uso eficaz do design para impulsionar o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental.

As empresas KlabinNDDFlexBanco da FamíliaEngieCJ AutomotivaTransulExpert Engenharia   , Vossko e Serrana Engenharia, Postos Guarujá e Credicomin bancaram 100% os custos de desenvolvimento do Criaticidade. Com total apoio da Prefeitura de Lages, bem como dos parceiros da Orion Parque Tecnológico, SEBRAE, CDL, ACIL Jovem, FIESC, Sul Florestas, Cisama, Le Canard, MAP Hotel e MsM Imagens Aéreas, Lages tem, a partir dos seu aniversário de 253 anos, um plano inédito no Estado para projetar-se para o futuro organizadamente e com propósito.

Confira as sete principais metas do movimento Novos Tropeiros que está  integralmente disponível em www.novostropeiros.com.br

1 – Transformar a Serra Catarinense como principal destino turístico de Santa Catarina

Essa meta tem como premissa desenvolver todo o trade turístico da Serra Catarinense, com o pensamento de levantar as vocações de cada um dos 18 municípios da Serra e unir todas as potencialidades locais, criando assim uma rota de turismo que precisa se conectar com outras macro regiões, como Serra Gaúcha, Litoral Catarinense, Balneários e Meio Oeste catarinense.

2 – Lages entre os 10 melhores IDHs do Estado

Lages está atualmente em 50º lugar no ranking estadual de IDHs. Como meta de melhora desse índice temos três focos principais: saúde, educação e renda. Muito importante salientar que cada um desses ecossistemas precisa pensar em novas oportunidades de melhoria além dos tradicionais itens de valor investido e força do poder público. Esses índices podem e devem ser melhorados através do estreitar de laços entre a Comunidade.

3 – Melhor índice GINI de Santa Catarina

Lages está entre as 15 piores cidades em desigualdade social do Estado. Para mudar essa realidade é necessário acabar com o pensamento de coronelismo existente na cidade, onde poucas famílias detêm todo o poder decisório da cidade e utiliza dessa influência para determinar as empresas e operações existentes na cidade.

Várias iniciativas podem ser tomadas, como a volta do lageano para o agro, cursos profissionalizantes nas áreas criativas, abertura da cidade para tecnologias estrangeiras, fomento ao intercâmbio e levantamento de oportunidades de abertura de empresas, com alto valor agregado.

4 – Principal território do Brasil em produtos com Indicação Geográfica

Santa Catarina possui apenas dois produtos com registro de Indicação Geográfica (IG) e outros dois em processo de registro, ainda pendentes por inúmeros esclarecimentos. Produtos de indicação geográfica fortalecem as economias locais e o posicionamento de território necessário para o reconhecimento global de um destino turístico. É urgente e necessário focar os esforços da Comunidade junto a entes públicos e privados para registrar o maior número de produtos com suas respectivas indicações geográficas, tornando Lages o maior território do Brasil em número de produtos com IG.

5 – Principal celeiro catarinense de mão de obra remota da indústria da inovação

Atualmente Lages está em último lugar em salário médio do profissional de TI e também em nível de escolaridade. O mercado de TI cresce ano após ano e existe uma grande oportunidade de transformar a mão de obra ociosa dos jovens de Lages para o mercado de trabalho no segmento de TI. Atualmente 70% dos desenvolvedores de softwares já preferem o modelo de trabalho home office e o desenvolvimento de potenciais programadores e arquitetos de software, principalmente focados no segmento de Big Data pode ser um caminho que a cidade de Lages deve seguir.

6 – Programa 50-50

Segundo o Fórum Econômico Mundial, num estudo com 230 mil participantes, durante 30 anos, foi constatado que corredores que praticam ao menos 50 minutos por semana de atividade física de média intensidade, como uma corrida leve, tinham um risco 27% menor de morrer durante o período do estudo por qualquer causa, em comparação aos não corredores. Especificamente, a corrida foi associada a um risco 30% menor de morte por doença cardíaca e a 23% menor risco de morte por câncer. Lages possui uma área rodeada por florestas e parques e deve utilizar esses espaços como fomento à atividade física e ao contato com a natureza, afetando positivamente a saúde do lageano.

7 – Candidatura para Capital Mundial do Design

O World Design Capital ® (WDC), designado a cada dois anos pela World Design Organization ™ (WDO), reconhece as cidades pelo uso eficaz do design para impulsionar o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental. Por meio de um programa de eventos de um ano, a cidade designada mostra as melhores práticas em políticas e inovações urbanas sustentáveis lideradas pelo design que melhoram a qualidade de vida. Os WDCs anteriores incluem Torino (Itália) em 2008, seguidos por Seul (Coréia do Sul) em 2010, Helsinque (Finlândia) em 2012, Cidade do Cabo (África do Sul) em 2014 e Taipei (Taiwan, Taipé Chinesa) em 2016. Cidade do México (México) detém o título para 2018 e Lille Métropole (França) recebeu a designação para 2020.

Saiba mais sobre o Criaticidade

A Glóbulo, empresa de Florianópolis que há 14 anos ressignifica marcas, aceitou o desafio de, pela primeira vez, ressignificar a imagem de uma cidade considerando seus recursos naturais e humanos. “De forma resumida, serão entregues como conclusão do Criaticidade um direcionamento estratégico para os eixos econômicos, a marca da cidade em si e suas aplicações e um propósito para Lages”, explica Diogo Machado sócio da Glóbulo responsável pelo projeto, que conclui: “Lages e região tem potenciais expressivos no Planalto Catarinense, nas mais diversas áreas, capacidades adormecidas que a Glóbulo veio evidenciar em parceria fundamental com a iniciativa pública e privada”.

O Criaticidade, que é 100% patrocinado pela iniciativa privada, começou com o levantamento de um diagnóstico da região através de 500 entrevistas, o que resultou num relatório entregue em julho de 2019 ao Comitê Gestor do Plano de Desenvolvimento Municipal de Lages, PEDEM – que envolve poder público e iniciativa privada, abordando a realidade dos mais diversos setores sociais e econômicos. Mais de 2000 pessoas de frentes multidisciplinares nos seis eixos de desenvolvimento econômicos locais, a Cadeia da Madeira, Inova Serra SC (eixo de TI), Turismo e Comércio, EletroMetalMecânico, Agroalimentar e Saúde tiveram participação direta ou indireta no processo. Sobre a interatividade que o movimento gerou nas diversas esferas do município, o vice-prefeito da cidade, Juliano Polese, afirma: “o Criaticidade é um dos movimentos mais importantes que estão acontecendo em Lages. Neste projeto, todos são protagonistas da mudança planejada que todos querem para o município e região. Todos podem participar do movimento. As opiniões e ideias de diversas pessoas e segmentos da sociedade permitem a construção de novos projetos e a consolidação de resultados que irão melhorar a vida de todos os lageanos”, e reforça a importância do envolvimento, “devemos ser proativos para que o Criaticidade realmente aconteça”.

Entre os dados relevantes do diagnóstico da primeira etapa do Criaticidade, percebeu-se, por exemplo, que Lages teve nos últimos oito anos um crescimento populacional de apenas 0,03% e, apesar de uma economia forte, a cidade fica entre as cidades com maior nível de desigualdade social do estado. Por isso, entidades como a Câmara de Dirigentes Lojistas, também estão na linha de frente do Criaticidade e seu presidente, Marcos Gentil Tortelli Filho, afirma: “Para a CDL Lages o movimento tem como papel principal unir forças. São entidades e pessoas físicas trabalhando juntos por um mesmo propósito, buscar uma economia mais forte, novos investimentos e a ressignificação de Lages. A expectativa da segunda fase é que com o diagnóstico em mãos, possamos desenvolver ações práticas, para o desenvolvimento econômico da cidade, em cooperação com toda a comunidade”. Opinião que converge com a Associação Empresarial de Lages, a ACIL, já que para seu presidente, Sadi Montemezzo: “O trabalho desenvolvido através do projeto Criaticidade vem de encontro ao que a ACIL sempre trabalhou, ou seja realizar ações que contribuam para o desenvolvimento econômico da Serra Catarinense. Agora é hora de unir forças e todos trabalharem juntos e comprometidos para dar continuidade a esse trabalho. Só assim conseguiremos fortalecer a nossa economia e atrair novos investimentos o que irá refletir diretamente no desempenho da força econômica do município e da região”.

E como futuro, inovação e tecnologia convergem, outro agente importante neste processo tem sido o Orion Parque Tecnológico, e segundo Claiton Camargo, Diretor Executivo do Orion “a segunda fase do Criaticidade é muito importante, porque realmente a gente vai conseguir ter uma visão diferenciada de Lages, com o norte definido, e não apenas um monte de metas e planos sem um propósito. A partir deste propósito nós poderemos, realmente, traçar um alinhamento e um futuro pro plano de desenvolvimento econômico da nossa cidade”. Sobre todo o processo em si do movimento, Claiton ainda acredita na importância da série de fatores levantados que são extremamente importantes e poderão traçar estratégias de ação e a expectativa das lideranças da cidade. Opinião que também é abraçada por entidades mais tradicionais, como o SEBRAE, pois segundo Altenir Agostini, gerente regional do SEBRAE na Serra Catarinense: “A fase dois do Criaticidade está carregada de expectativas, pois a definição de propósito comum irá levar à convergência de esforços dos diversos atores. A partir desse marco, acredito que teremos a oportunidade de ver as coisas acontecerem com maior velocidade, as transformações necessárias começarão a se concretizar”.

Patrocinado pelas empresas as KlabinNDDFlexBanco da FamíliaEngieCJ AutomotivaTransulExpert Engenharia   , Vossko, Serrana Engenharia, Postos Guarujá e Credicomin, e com total apoio da Prefeitura de Lages e demais entidades públicas, o Criaticidade foi apresentado pela Glóbulo dia 21 de novembro em evento no Cine Marrocos e disponibilizado publicamente através de do portal www.novostropeiros.com.br

Confira os detalhes do Manual da marca Estreitando Laços neste link.

Confira a apresentação do Criaticidade neste link.

Veja a íntegra do relatório Lages Criaticidade aqui.

Kalyta Camargo & Giuliana Korzenowski

Organika – Experiências em Comunicação

Telefone: 48 99172.7996

Fotos: Afonso Gobbi

© 2019 - Instituto Órion - Todos os direitos reservados