Blog do Órion

Acompanhe o conteúdo do Parque Órion

Órion Parque
10 de agosto de 2018
Categorias Empresas, Inovação

Conheça mais a Melhore Gestão e Processos

Uma das mais antigas empresas vinculadas ao Órion Parque Tecnológico, a Melhore Gestão e Processos é uma consultoria empresarial que nasceu com os olhos apontados para o futuro. Nascida em 2016 e há quase dois anos fazendo parte do ecossistema do Centro de Inovação, a Melhore trabalha em diferentes linhas de atuação:

    • Diagnóstico empresarial (levantamento dos principais pontos de melhoria e oportunidades de negócio);
    • Planejamento Empresarial (desenvolvimento de estratégias e alinhamento dos propósitos empresariais com a equipe de forma consistente e aplicável);
    • Consultoria Financeira (identificação e resolução de problemas financeiros em sua causa raiz);
    • Gestão de Projetos (desenvolvimento e acompanhamento de projetos empresariais);
    • Gestão por Processos e Desenho Organizacional (implantação de uma abordagem de processos na empresa, ampliando a qualidade e maximizando os resultados operacionais);
    • Gestão de Mudança Organizacional (gerenciamento de mudança organizacional e administração de conflitos através de ferramentas e conceitos consolidados);
    • Implantação de ERP (empresa credenciada para implantação do sistema de informação gratuito MarketUP);
    • Gestão da Inovação (desenvolvimento de um sistema de gestão da inovação que fomente novas oportunidades para o negócio).

 

O grande processo inovador que fez a Melhore chegar até o Órion foi o desenvolvimento de uma plataforma online, em que o usuário terá um controle mais facilitado de todo o processo de consultoria.

“A ideia é que ele faça uma auto-consultoria”, comentou Emerson Lourenço, um dos sócios da Melhore. “Com isso ele vai ter autonomia em todo o processo para auxiliar na gestão. Uma inteligência por trás da plataforma vai direcionar o usuário para o caminho que a gente quer que ele siga”, destacou o empreendedor.

Outro sócio da Melhore, Rafael Clauberg comenta um dos benefícios da ferramenta que vem sendo desenvolvida pela Melhore.

“Qualquer consultoria tradicional, hoje em dia, sai caro. Essas empresas com pouco tempo de mercado não têm capacidade para, logo no início, desembolsar um valor alto para isso. Essa é uma forma de deixar mais acessível para as pessoas, a um número maior de empresários, e de uma forma padronizada, nós conseguimos ganhar em escala e número de pessoas que utilizam a plataforma”, afirmou.

A expectativa é de que a versão beta do projeto seja lançado até o final do ano.

 

Confira a entrevista completa com os empreendedores da Melhore:

Como que surgiu a empresa e porquê o Órion entrou na vida de vocês?

Rafael Clauberg – Nossa empresa foi criada para prestar consultoria para o SEBRAE. Foi o primeiro objetivo dela. Quando iniciamos, nós também vimos algumas alternativas para termos retorno financeiro. E surgiu a ideia de criar essa plataforma a partir de um trabalho que a gente fez no passado de inovação na Serra catarinense. Nós construímos uma prévia de uma metodologia de consultoria que deu certo. Chegamos a resultados muito bons com algumas empresas.

Daí surgiu o Órion Parque, conversamos sobre a possibilidade de nos inscrevermos. A ideia do Órion seria nos ajudar a desenvolver a nossa plataforma. Eu não entendo nada de plataforma, o Emerson entende, ele trabalha com sistemas o que permitiu desenvolvermos o projeto.

Eu entendo de gestão. O Emerson também já trabalhou com consultoria, mais para grandes empresas. Tudo que a gente tem de ideia foi desenvolvido aqui. Tínhamos uma ideia vaga de como iria funcionar.

Emerson Lourenço – Mas o método todo foi nós que criamos. Tínhamos a ideia em fragmentos, em arquivos esparsos, em Excel, Word, em diferentes fontes. Agora tentamos reescrever para tentar deixar numa linguagem mais padronizada e mais compreensível para o nosso usuário. Agora vamos parar de atuar presencialmente numa consultoria, para levarmos o conceito para um sistema. Por isso que a linguagem tinha que ser de mais compreensão.

A ideia é que, com a plataforma, o usuário possa ter um processo mais facilitado disso?

Emerson Lourenço – A ideia é que ele faça uma auto-consultoria. Ele vai ter autonomia em todo o processo para auxiliar ele na gestão. Uma inteligência por trás da plataforma vai direcionar ele para o caminho onde obterá melhores resultados.

Rafael Clauberg – Isso tudo é uma tendência. Tudo converge hoje para o digital, e a consultoria não deixa de seguir esse caminho. Daqui poucos anos não vai mais haver consultoria presencial.

Emerson Lourenço – É para ser mais acessível, inclusive para as micro e pequenas empresas. Qualquer consultoria, hoje em dia, sai caro. Essas empresas não têm capacidade para, logo no início, desembolsar um valor alto para isso. Essa é uma forma de deixar mais acessível para as pessoas, a um número maior de empresários, e de uma forma padronizada, nós conseguimos ganhar em escala e número de pessoas que utilizam a plataforma.

Rafael Clauberg – Já temos o modelo de negócio bem definido para isso.

A plataforma será vendida diretamente às empresas? Como ela funcionará?

Rafael Clauberg – Sim, será pelo modelo Saas (Software as a Service, que significa software como um serviço. Ou seja, são aplicações online que podem ser usadas no computador, tablet ou celular, de maneira simples e remota).

Emerson Lourenço – Pretendemos ofertar diretamente às empresas. Com ela pronta, trabalhada, faremos uma atuação em propaganda específica para atrair mais seguidores. A ideia é que ela seja genérica e consigamos atender vários públicos.

Rafael Clauberg – A gente buscou as melhores práticas de mercado e estamos colocando tudo isso dentro de uma plataforma para que as pessoas possam evoluir. Muitas vezes, quando se presta uma consultoria, não temos o total engajamento do empresário. Ele recebe a informação, mas não executa. A plataforma vai incentivar que ele execute.

Emerson Lourenço – Nossa forma de ofertar o trabalho é um pouco diferente da consultoria convencional. Na consultoria tradicional, o consultor chega num cliente, faz o primeiro diagnóstico, deixa um plano de ação e, depois de um tempo, ele volta e checa se a ação foi feita.

Só que muitas vezes essa tarefa de casa que deixamos para o empresário ele não consegue fazer sozinho. Quando se volta lá ele não fez. Ele tem dificuldade, existe esse vai e vem que algumas vezes nos impede de demonstrar o resultado da consultoria.

Rafael Clauberg – A consultoria não é uma a assessoria. Nós apontamos o problema e falamos como ele deve resolver. Mas você não fica acompanhando diretamente, não fica pegando na mão o cliente pra dizer: faça isso, não faça aquilo. A plataforma vai poder fazer exatamente isso. Vamos pegar na mão do empresário, e levar ele no caminho que imaginamos.

Parece ser mesmo uma ideia totalmente inovadora. Vocês já conhecem alguma coisa semelhante, que já exista no mercado?

Emerson Lourenço – Fizemos várias pesquisas de mercado. Exatamente nesse conceito de mercado não tínhamos encontrado nada, apenas uma plataforma que faz o diagnóstico e aponta o problema, mas não chega a indicar um caminho a ser seguido. Assim, elas não davam um valor maior a essa análise.

Mais recentemente nós encontramos uma plataforma semelhante, com uma ideia bem próxima do que estamos propondo também, entretanto eles possuem um outro foco e público-alvo. Não é direcionado diretamente aos empresários.

Ela é direcionada a consultores, que queiram usar a plataforma deles, de ERP (Enterprise Resource Planning ou Sistema Integrado de Gestão Empresarial). Eles assim usam essa metodologia para a base deles, e estão confortáveis com esse formato. Mas qualquer empresário que tentar adquirir, não consegue.

A ideia é que seja lançado até o final do ano, é isso?

Rafael Clauberg – O MVP (Minimum Viable Product, que significa produto mínimo viável) vai ser lançado até o final do ano.

Emerson Lourenço – Com isso vamos começar a sentir o mercado.

O Órion ajudou vocês com consultorias que mudaram a identidade visual da empresa e alteraram o logotipo da Melhore. Que outro tipo de benefício o Parque Tecnológico trouxe até vocês?

Rafael Clauberg – Órion nos ajudou, principalmente, a vermos como estava o mercado, porque, querendo ou não, através dos grupos, temos contato com as empresas, olhamos pra onde as empresas e as pessoas estão caminhando, isso nos ajuda, realmente, a termos uma percepção de mercado e validar as ideias.

Não ficamos 100% do tempo aqui. Eu atendo os meus clientes, e quando precisamos, usamos as salas e os espaços disponíveis aqui para isso. Temos os auditórios, as salas de reunião e a nossa sala mesmo. Isso tudo é importante. Nós temos um ponto de referência. Estar no Órion traz uma ótima visibilidade “A Melhore está incubada no Órion” já dá uma referência. Muita gente vem conversar comigo, e com o Emerson, sobre como chegar no Órion, e o porquê de vir para cá. Isso é muito bom.




© 2018 - Instituto Órion - Todos os direitos reservados